O papel da PLM no futuro do sector automóvel: os carros conectados

É um facto que a indústria automóvel está constantemente a reinventar-se e que, atualmente, está a efetuar uma transformação que coloca a digitalização no centro. A maioria dos novos modelos são lançados conectados, uma faculdade que multiplica exponencialmente a capacidade de conseguir informação e que potencia, assim, a função da PLM (a gestão do ciclo de vida do produto), melhorando o produto e o serviço que os automóveis oferecem aos utilizadores.

A gestão do ciclo de vida do produto (PLM) é um sistema de gestão da informação que pode integrar dados, processos, sistemas empresariais e, finalmente, pessoas no contexto de uma empresa, no sentido mais amplo. A ferramenta de PLM permite gerir esta informação ao longo de todo o ciclo de vida de um produto, de forma eficaz, da ideia inicial, design e fabricação até à manutenção do produto e sua eliminação.

Considerando que a PLM consiste em gerir toda informação sobre um produto e, a partir desses dados, fazê-lo da forma mais eficiente, devemos saber que um carro conectado é capaz de gerar 25 gigas de dados por hora. O grande desafio da indústria automóvel é ter capacidade não só para recolher essa informação, mas também para retirar o melhor proveito possível dela. Todos esses dados são utilizados para modificar e melhorar os processos de forma contínua.

Mudança no conceito de avaria

A conectividade e a capacidade de aprendizagem contínua que os fabricantes conseguem com a recolha de informação vai permitir dar capacidades preditivas aos diferentes modelos. Se uma percentagem significativa dos modelos sofre um desgaste de uma das suas peças, os novos modelos vão saber que, antes de chegar esse momento, devem avisar o seu utilizador para que troque a peça antes que chegue a avaria.

O aviso das avarias é transferido de forma a que, antes da avaria, se conheçam detalhes insuspeitos do veículo: desde um cinto que falha ao apertar a uma luz que chega ao final da sua vida útil antes do esperado.

Estas capacidades vão ter impacto na segurança da condução. A capacidade de prever avarias para evitar acidentes: rebentamento de pneus, falhas nos travões ou na direção, vão continuar a existir, mas a capacidade de recolher dados e aprender sobre eles vai permitir que nos adiantemos a esses acontecimentos para os reparar antes que as avarias aconteçam em alturas em que as consequências sejam fatais.

Estas questões, que parecem ficção, são já a realidade do sector automóvel. Os fabricantes que saibam dar atenção a estes conceitos terão uma grande oportunidade de fabricar modelos que consigam cobrir as necessidades cada vez mais variáveis dos utilizadores. Com isso, serão capazes de captar clientes que provenham de marcas que não consigam evoluir à velocidade necessária que o mercado procura, fidelizando assim os utilizadores.

A aplicação da PLM nos automóveis conectados

Contar com toda a informação possível sobre o produto que se comercializa é vital para o melhorar em cada fase, cada dia e, assim, diferenciar-se da concorrência.

As vantagens de incorporar PLM nesta estratégia são:

  • Otimizar as relações ao longo do ciclo de vida do produto, melhorando o serviço dia a dia e gerando confiança no consumidor.
  • Estabelecer um único sistema de registo para oferecer suporte às diferentes necessidades de dados, de modo a que os profissionais vejam a informação correta no momento oportuno e no contexto adequado. Desta forma, podem tirar-se as melhores conclusões.
  • Maximizar o valor da vida útil da carteira de produtos da

 

Se desejar obter mais informação sobre os benefícios da PLM (ciclo de vida do producto), não hesite em nos contactar.

Na Avantek, oferecemos ajuda em todo o processo de implementação da ferramenta tecnológica Teamcenter PLM. O acompanhamento é feito durante o crescimento e a maturação do projeto.

Artigo anterior
Teamcenter: Candu Energy
Artigo seguinte
A digitalização do sector naval
Menu